• virada2
  • virada2
  • viradas3_tania

Atuação


A atuação do operador do direito na especialidade de Família, seja advogado, magistrado, defensor ou promotor público, deve ter como foco o apaziguamento social, sem nenhum estímulo a litigiosidade.

 

Notadamente, aos advogados que mantém com o cliente o contato mais direto, de muita proximidade, confiança e ética.

 

É como pensamos e atuamos, porque em Família não há vencidos nem vencedores, senão, a paz familiar, já que os vínculos constituídos na vida conjugal ultrapassam a sua extinção e continuam vigentes, principalmente, no que se refere a pessoa dos filhos.

 

A atuação na especialidade, requer calma e maturidade, mais que isso, requer uma atividade acadêmica perene, com ensinamentos a cada passo, principalmente, esclarecendo as pessoas que dor e sofrimento não se deixa projetar na delonga processual de anos e anos, confiando a um terceiro a decisão sobre sua própria vida.

 

Tome sua direção.

 

Daí porque, entendo que a advocacia familiar, tem o seu caráter PREVENTIVO, e os advogados poderiam e podem trabalhar à nível de consultoria, sob forma de interdisciplinar, na solução dos conflitos, utilizando-se, para tanto, das técnicas adequadas.

 

Neste passo, muito se requer dos profissionais em Família, para além do direito, na consideração da pessoa humana e suas vicissitudes.

 

Imbuída neste sentimento de igualdade, equidade e afetividade, e, ainda, no respeito as diferenças, manejamos as ações de alimentos, revisão de alimentos, divórcios, investigação de paternidade, reconhecimento de filiação sócio-afetiva, adoção, inventários, arrolamentos, registros civis, guarda, regulamentação de visitas, maternidade socioafetiva, homoafetividade, questões da transexualidade, entre outras, junto ao Poder Judiciário, quando necessário.